Mudamos, em terapia verbal, o controle de estímulos?

Sonia Beatriz Meyer

Resumen


A análise funcional, que é feita no decurso da terapia comportamental, procura identificar uma ou mais classes de respostas que estâo trazendo problemas para o cliente, seus antecedentes e seus consequentes. Pode-se portanto, enfocar o trabalho terapĕutico na mudança do próprio comportamento, na mudança de seus antecedentes, ou na de seus consequentes. Neste artigo, a mudança dos antecedentes do comportamento foi analisada. É possivel alterar uma contingĕncia, que ocorre fora da sessâo terapĕutica, dentro do consultório? Podemos afirmar que as propriedades de um estímulo antecedente mudam numa situaçâo  terapĕutica? Trata-se de um processo verbal. A mudança nos antecedentes do comportamento, em terapia, ocorre quando identificamos a existĕncia de uma propriedade do estímulo discriminativo que controla uma resposta ou ciasse de respostas, e, verbalmente, tornamos mais salientes outras propriedades do mesmo estimulo, que, por sua vez, controlam outras respostas que já existem no repertorio do cliente. O conceito de "estimulaçâo  suplementar' apresentado por Skinner em seu Iivro "Comportamento Verbal" (1957) é usado para explicar esta funçâo  da Terapia Comportamental. Foram analisados exemplos de intervençōes  terapĕuticas encontradas na literatura e um exemplo de intervençáo terapĕutica feita pela autora.

 


Palabras clave


Terapia comportamental; Controle de estimulos; Comportamento Verbal; Estimulaçáo suplementar; Análise functional.

Texto completo:

PDF