Uso de lodo de esgoto na recuperação de área degradada no Distrito Federal

Thiago Alves Borges, Cristiano Mano da Silva, Alexander Paulo do C. Balduíno, José Antônio Soares, Carlos Eduardo Borges Pereira

Resumen


O elevado volume de lodo de esgotos (lodo) gerado no Distrito Federal necessita de destinação adequada e eficiente. Áreas degradadas e não recuperadas podem favorecer processos erosivos e servir como depósito ilegal de entulhos, sendo uma possível solução o uso de lodo na recuperação destas áreas. Desta forma, objetivou‐se avaliar o processo e os custos da recuperação de uma área degradada no Distrito Federal submetida à aplicação de lodo. Foi realizado acerto do terreno e construção de terraços, seguidos do espalhamento e incorporação 67 mecanizada de aproximadamente 10 Mil toneladas de lodo, base úmida, entre os meses de março e maio de 2007. Não foi efetuado semeio ou plantio de espécies vegetais na área.

Procedeu‐se à análise visual do processo de revegetação e ao levantamento dos custos associados. Gastou‐se cerca de R$39,00 por tonelada de lodo, base úmida, dos quais, aproximadamente 60% foram destinados ao transporte. Em termos visuais, pode ser verificado considerável desenvolvimento de plantas, o qual ocorreu espontaneamente. O uso do lodo pode ter contribuído significativamente para acelerar o processo de revegetação da área, mostrando‐se como alternativa eficiente e economicamente viável perante outros usos, sendo ainda necessários estudos mais aprofundados.

Palavraschave: estação de tratamento de esgotos, biossólido, Plano de Recuperação de Área Degradada



Palabras clave


Wastewater treatment plants; biosolid; Land Reclamation Plans

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2009.2.1.13106