A BIODEGRADAÇÃO DE CORANTES TÉXTEIS ASSOCIADA AO CULTIVO DE Geobacillus stearothermophilus: UMA ALTERENATIVA PARA PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTE

Ana Karine Portela Vasconcelos, Marisete Dantas de Aquino, Tailena Naiara Fabrício, Marylia Albuquerque Braga, Isabelly da Silva Lima, Rinaldo dos Santos Araújo

Resumen


Atualmente, as questões ambientais apresentam um grande apelo junto à sociedade. Dentre estas, as águas residuárias oriundas de indústrias têxteis são precursores de poluição nos corpos aquáticos, degradando a qualidade das águas, prejudicando a biota e os usos mais nobres. Nesse cenário, o tratamento biológico é uma alternativa viável de degradação de poluentes aquáticos. Assim, este trabalho objetiva estudar a biodegradação de corantes têxteis (alaranjado de metila e azul de metileno) associada ao cultivo de Geobacillus stearothermophilus, UCP 986, em condição aeróbia e termofílica e na ausência de fontes adicionais de carbono, como alternativa na produção de biossurfactante. Durante o cultivo foram avaliadas as variáveis de cor, pH, proteínas totais, biomassa, índice e atividade de emulsificação. Os resultados mostraram que houve degradação, após 24h de cultivo, através da redução de cor, tanto para o alaranjado de metila (15mg/L) quanto para o azul de metileno (10mg/L). Esse fato ratifica a capacidade do G. stearothemophilus em tratar resíduos coloridos sem causar impactos ao ambiente, além de produzir biomassa para posterior tratamento de moléculas recalcitrantes. A produção de biossurfactante foi considerada satisfatória e promissora, ratificando o seu potencial biotecnológico na degradação dos recalcitrantes.

 

Palavras chaves: alaranjado de metila, azul de metileno, biodegradação, biossurfactante, Geobacillus stearothemophilus


Palabras clave


alaranjado de metila, azul de metileno, biodegradação, biossurfactante, Geobacillus stearothemophilus

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2013.6.1.36964