EFEITO DA TAXA DE APLICAÇÃO SUPERFICIAL NA REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA EM FILTROS DE AREIA

Robson Arruda dos Santos, Gilson Barbosa Athayde Júnior, Natalia de Souza Guedes

Resumen


Esta pesquisa consiste no estudo da taxa de aplicação superficial para dimensionamento do filtro de areia, com efluentes de tanque séptico e filtro anaeróbio. Avaliou-se o efeito da taxa de aplicação na remoção de matéria orgânica pelos filtros de areia, bem como a pertinência da interposição do filtro anaeróbio entre o tanque séptico e o filtro de areia. A pesquisa foi desenvolvida em dois sistemas de tratamento de esgoto, ambos montados na Residência Universitária da UFPB: (1) Tanque Séptico + Filtro Anaeróbio + Filtro de Areia e (2) Tanque Séptico + Filtro de Areia, com a finalidade de obter-se a taxa de aplicação superficial a ser adotada em projetos para as condições da região de estudo (nordeste do Brasil), para ambas as opções. Foram analisadas as taxas de aplicação nos valores de 200, 300, 500 e 600 L/m2.dia. As análises de DBO5, DQO e NO3 foram realizadas no equipamento Pastel UV. Os resultados obtidos nesta pesquisa mostram a viabilidade do uso de filtros de areia em um sistema de tratamento individual de esgoto, seja para unidades residenciais, condomínios ou pequenas comunidades, visto os elevados valores de eficiência de remoção de matéria orgânica alcançados. Obteve-se bom desempenho quanto a nitrificação dos efluentes do tanque séptico e do filtro anaeróbio nos filtros de areia. Por fim, com a análise dos resultados do comportamento dos filtros às variações das taxas aplicadas, chegou-se a um valor “ótimo” de 300 L/m2.dia, para ambos os sistemas estudados.


Palabras clave


Tratamento de esgoto; Filtro de areia; Taxa de aplicação superficial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2019.12.2.61199