O IMPACTO DA COLETA SELETIVA NOS CUSTOS DOS SERVIÇOS DE COLETA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA REGIÃO NORTE DO BRASIL

Laila Rover Santana, Roberto dos Santos Correa, Laila Rebeca da Silva Nunes, Luiza Girard Mendes Girard Teixeira

Resumen


A gestão adequada dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) é um dos pontos mais importantes a serem implantados dentro da dinâmica das cidades para que estas se tornem sustentáveis. No Brasil, a Região Norte apresenta os piores índices relacionados à temática de RSU, sendo o alvo deste estudo, que tem como objetivo analisar o impacto da coleta seletiva nos custos dos serviços de coleta de resíduos sólidos. Para isto foi necessário quantificar a geração e a coleta de resíduos sólidos em cada Estado da região, bem como a fração reciclável desses resíduos. Foram ainda quantificados os custos dos serviços de coleta de resíduos com e sem a fração reciclável, identificando assim o impacto que a realização da coleta seletiva teria em cada Estado. Para este estudo foram analisados dados secundários obtidos do IBGE, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), do Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE) e do Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Os resultados mostraram que a Região Norte do Brasil gasta com serviços de limpeza urbana mais de R$ 1800000.00/dia. Com a reciclagem de toda a fração reciclável, esse valor reduziria para, aproximadamente, R$ 1224000.00/dia, ressaltando o impacto positivo da coleta seletiva nos custos dos serviços de coleta de RSU. Os resultados demonstram que se os Estados investissem mais nos sistemas de coleta seletiva, os gastos com os serviços de limpeza urbana poderiam ter uma redução, em média, de 95% do valor global.


Palabras clave


coleta seletiva; custo da coleta de resíduos; Região Norte do Brasil; resíduos sólidos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2019.12.2.62606