ADAPTAÇÃO DA ESCALA DE COPING DE BILLINGS E MOOS (ECBM) PARA SURDOS: UM ESTUDO PI-LOTO

Leticia Oliveira Silva, José Ángel Vera Noriega, Heloisa Bruna Grubits Freire,

Resumen


O objetivo deste estudo é traduzir e adaptar a Escala de Coping de Billings e Moos (ECBM), para surdos usuários da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). A metodologia é similar em alguns aspectos à utilizada por Chaveiro (2011), para a construção de instrumentos adaptados para a população surda em LIBRAS e as Normas da ABNT, NBR 15.290 que estabelece regras especificas para filmagem em LIBRAS. A amostra do estudo foi composta de 4 surdos, com a idade de 27 a 38 anos do sexo feminino, 2 surdas bilíngues, que utilizam a LIBRAS como primeira forma de comunicação e o português como segunda forma, e outras 2 que utilizam apenas a LIBRAS. As participantes preencheram a escala em português primeiro e em seguida, a adaptada e traduzida para LIBRAS no formato de vídeo, sendo a aplicação realizada em grupo. Houve algumas dificuldades na adaptação e tradução, principalmente nas expressões da escala que são idiomáticas do português, muitas sem conceitos equivalentes entre o português e a LIBRAS. A ECBM adaptada em LIBRAS possibilitou que os surdos se expressassem com autonomia e liberdade, permitindo investigar as estratégias de coping mais utilizadas por eles.


Palabras clave


Surdez; Língua Brasileira de Sinais; Coping.

Texto completo:

PDF