INATIVAÇÃO DE INDICADORES MICROBIOLÓGICOS COM OZÔNIO NO TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO VISANDO O REUSO DE ÁGUA

Patrícia Bilotta, Luiz Antonio Daniel

Resumen


Neste estudo pretende-se demonstrar a potencialidade técnica da pré-desinfecção de esgoto sanitário efluente de tratamento primário para otimizar a inativação de indicadores patogênicos. Os ensaios foram realizados com efluente de ETE para simulação do método sob condições reais, em dois estágios de desinfecção com ozônio. Exames microbiológicos revelaram que a introdução de apenas 1,0 mgO3/L na pré-desinfecção resultou em inativação superior a 1 log para as três espécies analisadas (Escherichia coli, colifagos e Clostridium perfringens). Considerando-se a baixa dosagem inicial do agente germicida, os resultados comprovam a viabilidade técnica promissora do sistema proposto para atender aos padrões microbiológicos de emissão estabelecidos na legislação brasileira, e ainda proporcionar meios para adequação do efluente final às diretrizes definidas pela OMS para seu reuso na irrigação irrestrita.

Palavras‐chave: Desinfecção, esgoto sanitário, ozônio, indicadores patogênicos.


Palabras clave


Desinfecção, esgoto sanitário, ozônio, indicadores patogênicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2011.4.2.28659