APRIMORAMENTO DA QUALIDADE DE EFLUENTE DE REATORES ANAERÓBIOS POR COAGULAÇÃO COM TANINO VEGETAL

Mirelly Manica, Carlos Magno de Sousa Vidal, Jeanette Beber de Souza, Daniel Bartiko, Ludmila Carvalho Neves, Ana Cé

Resumen


Os reatores UASB apresentam baixa eficiência de remoção de nutrientes, matéria orgânica e microrganismos patogênicos, fazendo-se necessário o uso de um pós-tratamento visando o aprimoramento da qualidade do efluente gerado. Para este propósito, coletaram-se amostras de efluente de reator UASB para a realização de ensaios de coagulação/floculação/sedimentação em escala de bancada (jar-test) utilizando-se um coagulante natural a base de tanino. Investigou-se também a potencialidade de uma posterior filtração rápida em filtros de areia. As condições operacionais empregadas nos ensaios foram: gradiente e tempo de mistura rápida de 600 s-1 e 10 s, e gradiente e o tempo de mistura lenta de 40 s-1 e 15 min, velocidades de sedimentação de 0.6; 0.3 e 0.2 cm.min-1 e dosagens de coagulante variando de 10.0 a 50.0 mg.L-1. A análise de variância (ANOVA) e o teste Tukey empregados, resultaram na dosagem ótima de coagulante de 15 mg.L-1 e velocidade de sedimentação de 0.6 cm.min-1. Nessas condições, o processo de coagulação com tanino mostrou bons resultados em termos de remoção de turbidez, cor aparente, cor verdadeira e DQO do efluente do UASB. Não foi observado remoção de fósforo total do efluente em estudo. Quanto a remoção de microrganismos patogênicos, atingiu-se uma eficiência de 95.4 % para CT e E. Coli. O Teste T de Student apontou potencialidade no uso de filtro de areia para a remoção de turbidez, cor aparente e E. Coli.



Palabras clave


coagulação, coagulante natural, esgoto sanitário, filtração em areia, UASB.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2019.12.2.61223