TRATAMENTO ANAERÓBIO DE EFLUENTES DE ACIDIFICAÇÃO RÁPIDA USANDO CALCÁRIO COMO AGENTE TAMPONANTE

Mayara Leite Serejo, Felipe Arima Xavier Castro, Gabriel Ferreira Souza, Marc Árpád Boncz, Paula Loureiro Paulo

Resumen


Efluentes agroindustriais, como os produzidos por destilarias e indústrias de bebidas, muitas vezes contêm altas concentrações de carboidratos. Como resultado, durante, ou mesmo antes da digestão anaeróbia (DA), esses efluentes podem acidificar rapidamente, impedindo a metanogênese e, conseqüentemente, a produção de biogás. Para evitar este problema, em vários casos é necessário proporcionar uma fonte de alcalinidade através de agentes tamponantes, como no caso do presente estudo, o calcário. Assim, para melhor compreender a partida de um reator anaeróbio tratando efluentes de acidificação rápida (EARs), com pedras de calcário como alcalinizante (correspondendo a 15% do reator), experimentos em batelada com e sem recirculação foram realizados, onde o pH, a dissolução do calcário e a dinâmica de produção de ácidos, alcalinidade e metano durante a DA de EARs foram estudados. Os resultados mostraram que é possível a aplicação das pedras de calcário como agente tamponante e que a adição (temporária) de bicarbonato de sódio pode ajudar a acelerar a o período de partida de reatores anaeróbios. Teoricamente, um tempo de 10.5±0.5 horas por concentração de DQO (gDQO.L-1) foi necessário para iniciar a atividade metanogênica, além de ser necessário cerca de 0.43 gNaHCO3.gDQO-1 para neutralizar os ácidos orgânicos. Por fim, o uso da recirculação acelerou em 3.6 vezes a produção de alcalinidade parcial, mostrando-se importante para promover um bom desempenho do reator.


Palabras clave


bicarbonato de sódio, destilaria, dissolução de calcário, indústria de bebidas, metanogênese.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2019.12.1.61419