DIAGRAMA DE PARETO E RISCO FUZZY NA AVALIAÇÃO DE EFLUENTE DE LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO

João Igor da Rocha Leitão, Fernando José Araújo da Silva, Valquiria Melo Souza Correia, João Roberto Façanha de Almeida, André Luis Calado Araújo

Resumen


A avaliação do desempenho de estações de tratamento de esgotos e da qualidade do efluente despejado é fundamental à gestão da qualidade ambiental. Limitações de ordem financeira, técnica, intelectual e mesmo de logística restringem os programas de monitoramento. O presente estudo propõe a aplicação do diagrama de Pareto e do risco fuzzy para avaliar o desempenho esperado dos sistemas tratamento de esgotos e o atendimento de normas ambientais para despejo. Estes métodos foram aplicados aos dados de monitoramento em séries de lagoa de estabilização, que é uma das tecnologias de tratamento mais difundidas no Brasil. Os resultados apontam que os efluentes dos sistemas de lagoas devem receber pós-tratamento. Tanto o diagrama de Pareto quanto o risco fuzzy são recursos eficazes para avaliação e controle do despejo de efluentes.  

 


Palabras clave


qualidade ambiental; desempenho de ETE; monitoramento de despejos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22201/iingen.0718378xe.2019.12.2.61859